Jump to content
Taylor Swift Portugal
Rui

Fearless (Álbum)

Recommended Posts

Guest Swiftie13

5 anos ! :daydreaming:

 

 

Ser Fearless é tanta coisa que se calhar és e nem sabes ;)

 

 

Ando a gostar cada vez mais do álbum --'

Share this post


Link to post
Share on other sites

Tanto tempo :daydreaming:

 

Graças a este álbum, graças a música fearless despertei o meu lado destemido em Junho e foi tão bom. Quero despertar esse lado outra vez mas não sei como fiz aquilo. :lol:

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bem é assim ,eu tenho uma enorme duvida .Na Hey Sethepen a taylor diz que mandou uma mensagem ao rpaz(Sethepen) e disse lhe assim"Ei! Faixa 5"

A minha dúvida é esta ,que eu saiba a White Horse é que é a faixa 5 no album fearless ,e o Hey Sethepen é a faixa 4!

Tipo como é possivel?! Podem me tirar esta dúvida :D

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bem é assim ,eu tenho uma enorme duvida .Na Hey Sethepen a taylor diz que mandou uma mensagem ao rpaz(Sethepen) e disse lhe assim"Ei! Faixa 5"

A minha dúvida é esta ,que eu saiba a White Horse é que é a faixa 5 no album fearless ,e o Hey Sethepen é a faixa 4!

Tipo como é possivel?! Podem me tirar esta dúvida :D

 

Então é assim: essa quote ("track 5") é de um behind the scenes duma sessão acústica (AOL ou stripped salvo erro) que foram gravadas no início do Verão de 2008, se não estou em erro. Ela menciona isso quando diz que vai/iria mandar mensagem ao rapaz a dizer isso. 2ª coisa que sabemos é que ela meteu o "Forever and Always" à última da hora no CD e que o white horse também não era suposto ir para o CD se não fosse usado na Anatomia de Grey (ela até diz que já tinham a tristeza representada no álbum).

A minha teoria é que para entrarem essas duas ela tirou outras duas músicas, ou pelo menos uma da tracklist. Se repararem há uma foto tirada nessa sessão do álbum que encaixa completamente com uma música que não foi lançada mas que vazou com naquelas demos há cerca de um ano. Tou a falar desta foto:

tumblr_lfxfw2mz4A1qgen3ro1_500.png

e da música Sweet Tea And God's Graces.

 

Se repararem no booklet do fearless todas as músicas que tinham o potencial de ser single (You Belong With Me, You're not sorry, Fearless, etc) tem fotos muito específicas. O engraçado é que a pagina do White Horse é extremamente simples e nem tem foto. Podemos supor que a música foi adicionada ao CD "em cima do joelho" e portanto não houve tempo para refazer o booklet. Podemos fazer uma suposição semelhante com o Forever and Always, visto que a foto não tem muito de específico.

Agora, supondo que a tracklist tinha o Sweet tea and god's graces, é fácil imaginar que se a música estivesse em número 4, o Hey Stephen passava para o número 5.  Quando ela trocou pelo White Horse ou Forever and Always, essas músicas entraram mais abaixo na tracklist, e logo, o Hey stephen subiu um lugar.Ex:

Tracklist com Sweet Tea------->com o White Horse

1. Fearless                    1. Fearless

2. Fifteen                    2. Fifteen

3. Love Story                  3. Love Story

4. Sweet Tea                  4. Hey Stephen

5. Hey Stephen                5. White Horse

 

Claro que também pode ter sido porque a Taylor se enganou ou à última da hora resolveu re-organizar a ordem por outra razão. Contudo o facto de haver um foto tão específica, e a música (Sweet Tea) ter chegado até nós "masterizada" (o volume está perfeito, a música foi gravada em estúdio e está com os efeitos da pós-produção), de ela ter feito o booklet dessa maneira, e de a Tay ter muita atenção ao pormenores leva-me mais a acreditar na 1ª hipótese.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bem é assim ,eu tenho uma enorme duvida .Na Hey Sethepen a taylor diz que mandou uma mensagem ao rpaz(Sethepen) e disse lhe assim"Ei! Faixa 5"

A minha dúvida é esta ,que eu saiba a White Horse é que é a faixa 5 no album fearless ,e o Hey Sethepen é a faixa 4!

Tipo como é possivel?! Podem me tirar esta dúvida :D

 

Então é assim: essa quote ("track 5") é de um behind the scenes duma sessão acústica (AOL ou stripped salvo erro) que foram gravadas no início do Verão de 2008, se não estou em erro. Ela menciona isso quando diz que vai/iria mandar mensagem ao rapaz a dizer isso. 2ª coisa que sabemos é que ela meteu o "Forever and Always" à última da hora no CD e que o white horse também não era suposto ir para o CD se não fosse usado na Anatomia de Grey (ela até diz que já tinham a tristeza representada no álbum).

A minha teoria é que para entrarem essas duas ela tirou outras duas músicas, ou pelo menos uma da tracklist. Se repararem há uma foto tirada nessa sessão do álbum que encaixa completamente com uma música que não foi lançada mas que vazou com naquelas demos há cerca de um ano. Tou a falar desta foto:

tumblr_lfxfw2mz4A1qgen3ro1_500.png

e da música Sweet Tea And God's Graces.

 

Se repararem no booklet do fearless todas as músicas que tinham o potencial de ser single (You Belong With Me, You're not sorry, Fearless, etc) tem fotos muito específicas. O engraçado é que a pagina do White Horse é extremamente simples e nem tem foto. Podemos supor que a música foi adicionada ao CD "em cima do joelho" e portanto não houve tempo para refazer o booklet. Podemos fazer uma suposição semelhante com o Forever and Always, visto que a foto não tem muito de específico.

Agora, supondo que a tracklist tinha o Sweet tea and god's graces, é fácil imaginar que se a música estivesse em número 4, o Hey Stephen passava para o número 5.  Quando ela trocou pelo White Horse ou Forever and Always, essas músicas entraram mais abaixo na tracklist, e logo, o Hey stephen subiu um lugar.Ex:

Tracklist com Sweet Tea------->com o White Horse

1. Fearless                    1. Fearless

2. Fifteen                    2. Fifteen

3. Love Story                  3. Love Story

4. Sweet Tea                  4. Hey Stephen

5. Hey Stephen                5. White Horse

 

Claro que também pode ter sido porque a Taylor se enganou ou à última da hora resolveu re-organizar a ordem por outra razão. Contudo o facto de haver um foto tão específica, e a música (Sweet Tea) ter chegado até nós "masterizada" (o volume está perfeito, a música foi gravada em estúdio e está com os efeitos da pós-produção), de ela ter feito o booklet dessa maneira, e de a Tay ter muita atenção ao pormenores leva-me mais a acreditar na 1ª hipótese.

 

 

 

 

 

Sim ,também já tinha pensado nessa teoria ! Mas como a Taylor disse essa frase do "Track 5" em várias entrevistas é impossivel ela ter se enganado xd

Acho que ,e como ela disse a Forever and Always foi feito á pressa e á ultima da hora ,logo ela meteu a Hey Sephten pra a faixa 4 ,mas só não entendo uma cena ,o Sethepen como já tinha o CD quando ele saiu,ou tinha um CD de gravacao das musicas como eles eram tão amigos a tay podia ter dado um cd pra ela ouvir as músicas e na altura a Forever and Always ainta nem tinha sido gravada ! E uma mais uma coisa ,como estvas dizer ai "é provavel a 1º hipotese" qual é a 1º hipotese?

Mas obrigada na mesma Flikipédia ;)

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bem é assim ,eu tenho uma enorme duvida .Na Hey Sethepen a taylor diz que mandou uma mensagem ao rpaz(Sethepen) e disse lhe assim"Ei! Faixa 5"

A minha dúvida é esta ,que eu saiba a White Horse é que é a faixa 5 no album fearless ,e o Hey Sethepen é a faixa 4!

Tipo como é possivel?! Podem me tirar esta dúvida :D

Então é assim: essa quote ("track 5") é de um behind the scenes duma sessão acústica (AOL ou stripped salvo erro) que foram gravadas no início do Verão de 2008, se não estou em erro. Ela menciona isso quando diz que vai/iria mandar mensagem ao rapaz a dizer isso. 2ª coisa que sabemos é que ela meteu o "Forever and Always" à última da hora no CD e que o white horse também não era suposto ir para o CD se não fosse usado na Anatomia de Grey (ela até diz que já tinham a tristeza representada no álbum).

A minha teoria é que para entrarem essas duas ela tirou outras duas músicas, ou pelo menos uma da tracklist. Se repararem há uma foto tirada nessa sessão do álbum que encaixa completamente com uma música que não foi lançada mas que vazou com naquelas demos há cerca de um ano. Tou a falar desta foto:

tumblr_lfxfw2mz4A1qgen3ro1_500.png

e da música Sweet Tea And God's Graces.

 

Se repararem no booklet do fearless todas as músicas que tinham o potencial de ser single (You Belong With Me, You're not sorry, Fearless, etc) tem fotos muito específicas. O engraçado é que a pagina do White Horse é extremamente simples e nem tem foto. Podemos supor que a música foi adicionada ao CD "em cima do joelho" e portanto não houve tempo para refazer o booklet. Podemos fazer uma suposição semelhante com o Forever and Always, visto que a foto não tem muito de específico.

Agora, supondo que a tracklist tinha o Sweet tea and god's graces, é fácil imaginar que se a música estivesse em número 4, o Hey Stephen passava para o número 5.  Quando ela trocou pelo White Horse ou Forever and Always, essas músicas entraram mais abaixo na tracklist, e logo, o Hey stephen subiu um lugar.Ex:

Tracklist com Sweet Tea------->com o White Horse

1. Fearless                    1. Fearless

2. Fifteen                    2. Fifteen

3. Love Story                  3. Love Story

4. Sweet Tea                  4. Hey Stephen

5. Hey Stephen                5. White Horse

 

Claro que também pode ter sido porque a Taylor se enganou ou à última da hora resolveu re-organizar a ordem por outra razão. Contudo o facto de haver um foto tão específica, e a música (Sweet Tea) ter chegado até nós "masterizada" (o volume está perfeito, a música foi gravada em estúdio e está com os efeitos da pós-produção), de ela ter feito o booklet dessa maneira, e de a Tay ter muita atenção ao pormenores leva-me mais a acreditar na 1ª hipótese.

Wow, já percebo porque é que te chamam Flikipédia :o

Share this post


Link to post
Share on other sites

Sim ,também já tinha pensado nessa teoria ! Mas como a Taylor disse essa frase do "Track 5" em várias entrevistas é impossivel ela ter se enganado xd

Acho que ,e como ela disse a Forever and Always foi feito á pressa e á ultima da hora ,logo ela meteu a Hey Sephten pra a faixa 4 ,mas só não entendo uma cena ,o Sethepen como já tinha o CD quando ele saiu,ou tinha um CD de gravacao das musicas como eles eram tão amigos a tay podia ter dado um cd pra ela ouvir as músicas e na altura a Forever and Always ainta nem tinha sido gravada ! E uma mais uma coisa ,como estvas dizer ai "é provavel a 1º hipotese" qual é a 1º hipotese?

Mas obrigada na mesma Flikipédia ;)

 

Primeira hipótese era a que eu expliquei no início (ela ter mudado músicas à última da hora).

Às vezes são impressos "advanced CDs" (é o CD, mas sem capa especial, muitas vezes marcado, etc) para a indústria, amigos, etc. Por exemplo para os críticos poderem ouvir, dar um opinião e escrever a crítica para ela sair no dia do lançamento do álbum. Lembro-me que no speak now e no red eles fizeram sessões na gravadora para essas pessoas ouvirem os álbuns, porque dar o álbum antes de ele sair era pedir para vazar antes do tempo, mas quando os artistas não são conhecidos é normal darem "advanced CD's". Eu nunca vi um do Fearless, mas é possível que tenha havido.

 

Wow, já percebo porque é que te chamam Flikipédia :o

 

Pois é, eu faço sempre uns testamentos para coisas que nem sequer valem muito a pena, mas enfim o dom do resumo não está em mim XD

Share this post


Link to post
Share on other sites

Atenção que não é uma lista baseada em qualidade ou vendas. É o tempo que cada álbum ficou nos charts.

Já me estava a assustar lol

Share this post


Link to post
Share on other sites

2h2p9hy.jpg

 

When Taylor Swift released her first record, 2006’s self-titled debut, she was 16 years old and situated pretty firmly in the country music genre. The way Swift tells it, most labels were reluctant to take on an artist as young as she was at the time. After all, when you sign a teenager — even one capable of penning number one country hits like “Our Song” and “Picture to Burn” — you can never be quite sure how they’re going to develop. With Swift, it became clear pretty early on that she was going to make the label that did sign her — Nashville’s Big Machine — a lot of money. With that said, I’m not sure anyone would have guessed how much money until Fearless.

 

By all accounts, Taylor Swift was a rousing success. “Our Song” made Swift the youngest solo writer to ever top the Billboard country chart. The other singles — “Picture to Burn,” “Teardrops On My Guitar,” “Should’ve Said No,” and “Tim McGraw” — were all successful on country radio, also crossing over to the pop charts. “Teardrops On My Guitar,” in particular, made it all the way to number 13 on the Billboard Hot 100, and seven on the Mainstream Top 40 chart. All told, the record was a top 10 seller in both 2007 and 2008, and went on to move more than five million units. Not bad for a debut.

 

But Fearless eclipsed Taylor’s debut to such an enormous extent that the self-titled is often regarded as a footnote in her career. Over the years, I’ve talked to a lot of people who have been won over by the charms of Swift’s music, and the majority of them either haven’t ever listened to the self-titled or view it as her “pre-fame” record. Only a sophomore album as massive, ubiquitous, and straight-up great as Fearless could achieve this kind of head-scratching revisionist history.

 

But there’s a reason the self-titled gets relegated to “dubious debut” status by most listeners. Despite the fact it’s stacked with hits, it still feels half-formed. It sounds like a teen pop album. Very little of the Swift we know today — the world-conquering, badass woman who’s notched three albums in a row that sold a million copies their first week — is there on record number one. Everything from the lyrics, to the voice, to the girl on the album cover seems disconnected from the icon we know today. Fearless is a bigger, bolder, and better-sounding record, and it’s where The Taylor Swift (emphasis on the capital T in “The”) comes into focus.

 

Looking back, it’s easy to give most of the credit to the hits. Like its predecessor, Fearless spawned five singles. Two of them were ubiquitous, the first being “Love Story,” the album’s lead single and biggest hit. It topped the country charts and the pop charts, becoming the first country song since Shania Twain’s “You’re Still the One” to dominate the pop conversation in that manner. The second, “You Belong With Me,” only made it to number 2 on the Mainstream Top 40 chart, but sure seemed as inescapable as “Love Story.” Both Weird Al and Butch Walker put their own twists on “You Belong with Me,” and Walker’s cover even earned him a spot performing next to Taylor (and Stevie Nicks) on the Grammy telecast.

 

But while “Love Story” and “You Belong to Me” are the linchpins — the karaoke classics everybody knows and just about everyone loves — Fearless was a start-to-finish album where its predecessor had mostly been a vehicle for singles. At the risk of sounding cheesy, Taylor outlined the difference right there in the album title. Her debut had been tentative, characterized by an obvious sense of songcraft, but also by some of the shyness you’d expect from an artist who wrote all the songs while she was a freshman in high school. In the album jacket of Fearless, Taylor wrote that, to her, “fearless is living in spite of the things that scare you to death.” This album, with its tighter storytelling, radiant melodies, and rich vocals, internalized that belief and made it a mission statement.

 

On the first record, most of the songs were co-writes with country music songwriter Liz Rose. Only three of the tracks were songs Taylor wrote completely by herself. After the record came out, she spent time on the road opening for the likes of Tim McGraw and Faith Hill, George Strait, Brad Paisley, and the Rascal Flatts. Inspired by her idols and left with a lot of time to kill between tour destinations, Taylor started writing for album number two. As a result, she took solo writing credits on eight of the Fearless songs — including the record-breaking “Love Story” — and began to develop her own unique voice as a writer. (Her next record, 2010’s Speak Now, is the rare album from a pop superstar with no co-writes at all.)

 

Taylor’s songs here ache with youthful naïveté and the sting of first heartbreak, but she also sings with wisdom and relatability beyond her years. “Fifteen” did high school nostalgia so well that you almost forgot Swift probably wrote it when she was still in high school. “Change” is a resilient anthem that sounded more confident than anything on the first record. “The Way I Loved You” distilled the brash, infuriating, inexplicable wonderfulness of young love into one of the album’s many earworms. And “Breathe” remains one of the all-time great sad highway songs, a breakup ballad from the girl who would become a generation’s queen of breakup ballads.

 

Taylor would refine all these ingredients on future albums. Looking past Fearless, the breakup ballads hurt more (“Last Kiss,” “All Too Well”), the anthems ring louder (“Long Live,” “State of Grace”), and the poppy earworms become even catchier (“We Are Never Getting Back Together,” pretty much the entirety of 1989). Today, Fearless is neither Taylor’s best album nor the one that feels like her watershed cultural moment. 2012’s Red stands as her artistic and musical peak, while 2014’s 1989 attained a level of ubiquity that was new, even for an artist who had already conquered the world.

 

But Fearless hasn’t been turned into a footnote in the Taylor Swift legacy like her debut album has, if only because this record is where she really became Taylor Swift. She started growing beyond her country roots and embracing pop in more obvious ways. (“You Belong with Me” is her first song that is more pop than country.) She won Album of the Year at the Grammys and Entertainer of the Year at the CMAs. (She was the youngest person ever to win either award.) She got slighted by Kanye West at a mostly meaningless award show, kicking off a pop culture war that refuses to die. She met and started dating all those famous boys who would form the backbone to the stories on Speak Now. But most of all, she came into her own as a damn fine songwriter, and the better part of a decade later, she’s still out-writing anyone else in the pop game.

 

http://modern-vinyl.com/2017/06/11/fearless-refuses-to-be-a-footnote/

Share this post


Link to post
Share on other sites

^:)^  ^:)^  ^:)^  ^:)^  ^:)^

 

Muito bom artigo!  :ymapplause:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


×
×
  • Create New...